terça-feira, 23 de maio de 2017

Peruíbe Fest 2017

Minha ida ao Peruíbe Anime Fest - 21/05/2017
Saí na última sexta-feira à procura de ingressos, mas já havia acabado no Raboni. No sábado consegui comprar na Wizard. Por esse motivo havia a expectativa que o evento estivesse lotado. As águas caindo e lá fomos nós a pé. Eu, minhas sobrinhas e mais um amigo. Não sou contra a chuva, ela é bem vinda. Mas bem que São Pedro poderia ter marcado pra chover em outro dia.

Resumo da ópera...
Chagamos às 14:00 horas. Geralmente, em meia hora eu consigo ver tudo que há pra se ver. Mas dessa vez eu prometi a mim mesmo que iria ser paciente. Próximos à entrada ficavam as salas de oficina de pintura, batalha campal (pra quem quisesse dar espadadas no amiguinho) e a sala onde a jogatina de cartas acontecia. Comparações com a edição do ano passado são inevitáveis. Até aquele momento não se via nenhum colplayer. Diferente de 2016, quando havia maior quantidade destes seres zanzando por lá.

Demos uma passada pelas barracas de bugigangas. Só dando uma olhada, como quem não quer nada. Depois subi as escadarias para olhar o que se passava lá em cima, mas até aquele momento não havia nada de interessante. Desci e fiquei por alguns minutos olhando a chuva cair e lamentando por meus pés já estarem molhados.

Mais uma volta aleatória pelas dependências do local e vou parar na banca dos mangás. Achei algumas coisas interessantes, como exemplares de Dragon Ball e CDZ. Em HQs o que me chamou atenção foi um livro de Sandman, fiquei tentado a querer possuí-lo. Mas o preço me fez mudar de idéia... Cansado de ficar embaixo subi novamente para ver se tinha alguma novidade lá em cima, assim que cheguei já havia acabado o concurso de cosplay.

Um milagre aconteceu! Finalmente em um evento de anime eu tirei o escorpião do bolso para comprar algo que não fosse comida. Comprei um mousepad, pois de fato eu estava precisando de um novo e o preço não estava abusivo. E foi só!

Por volta das 17:30 algumas barracas já estavam guardando suas mercadorias. Ouvi um vendedor de uma banca perguntar todo sorridente pra banca vizinha “O evento foi bom pra vocês?”, a moça não respondeu nada, só fez uma cara de quem chupou limão. 

Por fim...
Uma coisa que eu sinto falta em eventos de animes é um estande voltado para venda de materiais de desenho. Há oficina de desenho/pintura, mas nada específico para quem queira levar os materiais para casa e praticar. Enfim, o evento foi fraco se comparado ao ano passado. Mas como esta foi minha segunda vez no Anime Fest, me senti mais familiarizado ao ambiente, apesar da chuva ter atrapalhado um pouco (ou muito, dependendo de outros pontos de vista).
E claro, não poderíamos ir embora sem antes tirarmos um foto de dentro da casinha. Já é tradição.
Créditos da imagem: Iza Guimarães

Até a próxima!

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Tempestade [X-men]

Saudações, ilustres visitantes!

O sucesso do desenho que fiz semana passada me motivou a fazer outro no mesmo estilo. Eu poderia ter feito outro super-herói, Capitão América, Wolverine, Batman, mas... escolhi a Tempestade. Sim, ela mesma, a Tempestade dos X-Men!

Após fazer o esboço à lápis comecei a fazer os detalhes da roupa de couro. 

Sem muita conversa, já fui fazendo todos os tons de cinza com a mesma lapiseira.

Ilustração quase concluída! O fato do cabelo dela ser branco dificultou um pouco as coisas...


...Dificuldades com o cabelo superadas!

Materiais utilizados:
Lapiseira 0,5 com grafite 4B
Caneta borracha
Esfuminhos
Papel A4

Dúvidas? Sugestões? Críticas?
Comentem abaixo.

domingo, 30 de abril de 2017

Yondu [Guardiões da Galáxia]

Saudações, ilustríssimos visitantes!
Recentemente houve a estreia do filme Guardiões da Galáxia 2, infelizmente não fui assistir ainda. Enquanto isso, só me restou rever o primeiro filme para extrair alguma coisa boa. Entre muitos personagens cativantes, os meus favoritos são o Rocket (o guaxinim) e o Yondu. E é este último, o tema da postagem de hoje.
A imagem que eu escolhi foi uma cena ocorrida no final do filme. Após Peter Quill entregar o orb (esfera metálica que serve de recipiente para uma pedrinha mágica), ouve as seguintes palavras: "Yondu, não abra esse orb. Sabe disso, não é? Você viu o que ele faz com as pessoas."  - Yondu apenas esboça uma expressão do tipo "pode deixar".

Como vocês podem ver, comecei o desenho indo da esquerda para a direita. Isso evita, no meu caso, borrar o desenho quando encosto a mão esquerda no papel. 

Cerca de  70% concluído. Por conter detalhes mais "finos", optei por desenhar com lapiseira de forma direta.

90% concluído! Deixei o rosto por último. Se a cara do indivíduo não estiver parecida, de nada adianta retratar todos aqueles detalhes do resto.

"Eu posso ser lindo como um anjo, mas não levo jeito para ser um." - Yondu Udonta, 2014.

Materiais utilizados:
Lapiseira 0,5 com grafite 4B
Caneta borracha
Esfuminhos
Papel A4

Tempo de conclusão:
1 semana. (poderia ser menos)


Enfim...
Usar lapiseira pode ser uma boa opção para quem quer retratar detalhes mínimos, mas por outro lado, o desenho não fica tão escuro quanto se espera.


Então é isso, mais um desenho concluído. Espero que tenham gostado e voltem sempre!

domingo, 23 de abril de 2017

Teresa [Claymore]

Saudações, ilustríssimos visitantes!

Recentemente tenho assistido alguns animes interessantes, como Deadman Wonderland, Noragami, e por último, Claymore. (Na verdade todos foram indicações da minha sobrinha ^^ ) Não vou fazer um resumo, mas se você procura por um anime com muita ação, sem enrolação (algumas lutas duram no máximo dois episódios) e um toque de sentimentalismo na medida certa, recomendo que assista Claymore. É só espadada no bucho e o no pescoço! Haha! 
Então aproveitei esta semana de feriado, graças a Tiradentes, para terminar o que eu havia começado ainda na semana passada: desenho da Teresa. Isso mesmo, a personagem se chama Teresa, com S.

Como quase todo desenho, sempre começo usando um lápis comum...

Depois eu passei a caneta preta. Esta etapa exige maior precisão e nenhuma tremedeira na mão, já que o tema possui traços delicados.

Aí é só passar a borracha e apagar os resquícios do lápis.

E aqui foi onde finalmente encontrei uma utilidade para o lápis de cor metálico (na armadura). Para finalizar não podia deixar o fundo em branco. Raspei com o estilete o lápis vermelho e passei algodão.

Materiais utilizados:
Papel A3
Lápis comum
Caneta esferográfica preta
Lápis de cor
Estilete
Algodão

Tempo de conclusão:
1 semana (poderia ser feito em dois dias no máximo, se não houvesse a preguiça)

Por hoje é só, pessoal. Até a próxima!

domingo, 16 de abril de 2017

O Templo de Yato

Saudações, ilustríssimos visitantes!

Demorou quase um ano, mas finalmente tomei vergonha e fui assistir à segunda temporada de Noragami (também conhecida como Noragami Aragoto). Fazendo um resumo do resumo, pode-se dizer que dúvidas da primeira temporada são respondidas nessa segunda. (Por que Bishamon odeia tanto o Yato?). Nos primeiros episódios, um dos shinkis (instrumentos divinos) da deusa Bishamon conspira para que ela e Yato entrem em conflito. Mas por quê? Ele acredita que ela anda muito boazinha e tem de morrer para ressuscitar como uma deusa mais durona. No meio disso tudo, Yukine, o shinki de Yato, tem uma evolução devido a uma demonstração de lealdade para com seu mestre. E Hiyori... bem, ela continua sendo a menina de rabo. Os momentos mais emocionantes são a morte de Ebisu, um dos deuses da fortuna, e quando Yato realiza seu sonho de infância, ter seu próprio templo.


Vamos ao que interessa...
Então eu, motivado pelo que vi em Noragami, resolvi fazer minha homenagem a uma das cenas mais emblemáticas deste anime. Confiram abaixo...
Rascunho feito com lápis comum... 

Uma semana depois... fiz os contornos e o sombreamento com o lápis 6B.

No dia seguinte... Finalizei alguns detalhes mais delicados com uma lapiseira e usei o esfuminho nas partes cinzas. Sim, esfuminho mesmo! (agora eu estou ostentando, foi-se o tempo em que eu sujava os dedos).

Materiais utilizados:
Sulfite A4
Lápis 6B
Lapiseira 0,5
Esfuminho


Só pra constar...
Dia 31 de março este humilde blog completou 1 ano de existência. E eu só tenho a agradecer. Assim como Yato tem seu santuário, eu agora também tenho o meu. Simples e modesto, mas é meu. Estou trabalhando para tornar o I.N.D.Q. cada vez maior e melhor.

Por enquanto é só. Espero que tenham gostado. Mas o melhor ainda está por vir!!!
Até a próxima.

domingo, 2 de abril de 2017

Shiro [Deadman Wonderland]

Saudações, ilustres visitantes!
Andei quase um mês sem postar nada, alguém notou? Haha!
Pois bem, cá estou de volta. Recentemente, por influência de uma certa pessoa, fui motivado a assistir o anime Deadman Wonderland. Trata-se de um bom anime, pena que foi produzido apenas uma temporada com 12 episódios. Os destaques ficam por conta do protagonista bunda-mole Ganta, o Corvo e a divertida Shiro.
Essa postagem não é para contar a história do anime, mas para mostrar o desenho que fiz da Shiro. Acompanhe o passo a passo abaixo:

Definição dos traços à lápis. 

Passei a caneta e limpei os riscos excedentes. 

Início da colorização... 

...Colorização completa.

Materiais utilizados:
Lápis comum
Borracha plástica
Caneta esferográfica preta Bic
Lápis de cor Faber-Castell
Algodão (usei para esfumaçar o fundo)

Por hoje é só! Espero que tenham gostado.

domingo, 5 de março de 2017

HeavySaurios - Ao Resgate

Saudações, ilustres leitores!
Talvez você conheça algum grupo musical voltado para as crianças, aqui no BR temos Palavra Cantada, Fadas Magrinhas, Hélio Ziskind, entre outrosmas não há nenhum no estilo Heavy Metal (ao menos não conheço). Enquanto não surge essa iniciativa por aqui, temos que procurar lá fora. Eu lhes apresento HeviSaurus/HeavySaurios! Uma mistura de Família Dinossauro com Iron Maiden. Confiram...

HeviSaurus
No ano de 2009 surgiu na Finlândia a primeira banda de Hard Rock/Heavy Metal voltada para o público infantil. Contando com integrantes de bandas famosas como Thunderstone, Stratovarius, Sonata Arctica, etc. juntos eles são a banda HeviSaurus. O que mais chama a atenção é que todos tocam com fantasias de dinossauros. Cada músico interpreta um personagem, sendo quatro dinos e um dragão:
Herra Hevisaurus, o tiranossauro-rex (vocal)
Riffi Raffi, o dragão, está sempre com a língua de fora (guitarra)
Muffi Puffi, o estegossauro de moicano (baixo)
Milli Pilli, a triceratops (teclado)
Komppi Momppi, o apatossauro (bateria)

Os Hevisaurus já lançaram até o momento sete álbuns e uma porção de singles. Sorte das crianças finlandesas ouvirem Metal desde o berço. O instrumental é ótimo, tem peso e melodia na medida certa para cativar os pequenos e também adultos. O único problema para nós, brasileiros, é o idioma finlandês.

HeavySaurios
Devido ao grande sucesso da Hevisaurus, um grupo de músicos argentinos conseguiu uma licença da Sony Music Finland para criarem a sua versão. Surgindo então, no ano de 2012 a HeavySaurios! Usando os mesmos personagens, as mesmas músicas, porém com letras em espanhol.
História do surgimento dos HeavySaurios...
“65 milhões de anos atrás, um grande meteorito atingiu a Terra, destruindo os dinossauros e quase extinguindo-os. No meio desta tragédia, cinco ovos roxos gigantes foram escondidos no coração da Montanha dos Feiticeiros para serem protegidos.
Certa noite de tempestade em 2012, um grupo de bruxas novamente se encontraram na mesma montanha para realizar suas magias. As nuvens se tornaram mais escuras, começou a trovejar, e a chover intensamente. O céu partiu-se em dois e um furioso relâmpago atingiu uma pedra, transformando-a em cinzas e revelando um brilho misterioso. As bruxas removeram a poeira  e liberaram 5 ovos metálicos roxos e começaram uma seção de magia, durante a qual os ovos começaram a se mexer e rachar até se abrirem explosivamente.”

HeavySaurios Al Rescate
Após esta introdução, irei ao tema principal desta postagem, que é o álbum “Heavysaurios Al Rescate” (2013). Trata-se de um disco conceitual, ou seja, todas as músicas fazem parte de uma história com começo, meio e fim. (Não é só Pink Floyd e Iron Maiden que fazem alguns conceituais).
1 – Introducción
Ocorre um diálogo entre os personagens. Herra Heavysaurio chega atrasado para o ensaio da banda e conta sobre o sonho estranho que teve: O amplificador de Muffi Puffi continha uma espécie de máquina do tempo, e Milli Pilli ao colocar o volume no máximo desaparecia. Num primeiro momento ninguém o leva a sério, porém, Milli Pilli vai lá e aumenta o volume do amplificador e... desaparece mesmo!

2 – Patrulla de Rescate
O sonho de Herra Heavysaurio se torna real. Milli Pilli desaparece e seus amigos se preparam para irem em sua busca. Sem saber o que vai acontecer os 4 integrantes entram no amplificador e também desaparecem.
"Reunimos a equipe
Temos tudo pronto:
Os passaportes, o lanche e algo mais
Um capacete com lanterna
Tesouras e uma corda
Amigos, Milli Pilli em breve voltará..."

3 – Ugala Bugala
Acabam indo parar em algum lugar da Africa onde conhecem Ugala Bugala, o gorila dançarino. O povo da montanha tocam seus tambores para a chegada dos dinossauros e juntos festejam com o gorila. Esta faixa se destaca pelo clima animado e o uso do xilofone.
"Sobre a montanha está o povo do gorila
Os tambores rufaram quando estávamos chegando
É um gorila especial que nunca para de dançar
Não tem cura e nem remédio, só pensa em festejar..."

4 – Servicio Técnico Espacial
A máquina do tempo apresenta alguns problemas. Para consertá-la os quatro dinossauros seguem rumo ao final da galáxia em busca de mecânico.
"Ao final da rodovia
Onde termina a galáxia encontrarão
Um serviço técnico espacial
Não se preocupem, há robôs
Que qualquer tipo de problema resolverão
E poderão sua viagem continuar..."

5 – Perdida en el Bosque
Esta é única faixa do disco com vocal feminino. Apresenta a visão de Milli Pilli perdida e sozinha em um bosque cercada de animais estranhos. Ela se mantém a calma e como está anoitecendo decide dormir por ali mesmo.
"É muito bonito aqui, tudo é tão sutil
Chove suavemente sobre mim
Tanta serenidade e uma forte ansiedade
Batem em meu coração
Não me assustarei
Acharei a saída..."

6 – Cura Magica
Os dinos vão parar na Áustria. Há referências à Mozart e sua peruca branca. Um dos dinossauros (a letra não diz qual) fica careca e procura uma solução mágica para o cabelo voltar à crescer.
"Se comenta que há uma solução
Uma loção muito cara e secreta
Que faz com que os cabelos voltem a crescer
Os barbeiros devem conhecê-la..."

7 – La Risa del Guardián
Dessa vez eles vão parar no deserto do Egito. Sob o sol escaldante eles caminham até avistarem um andarilho. Ele guia os dinossauros para o norte e diz para encontrarem o faraó, que lhes dará um mapa para encontrar a amiga perdida. Mas alerta para evitarem a risada do guardião.
"Olhen, ai vem um andarilho
Ele nos guiará
Escutem-no, ele tem uma pista
Ahá, ahá, devemos seguir por alí..."

8 – Um Nuevo Hogar
A próxima parada é no Polo Norte. Esta faixa é uma balada e o teclado traz uma atmosfera fria, mas o refrão é empolgante e traz uma mensagem positiva. Os Heavisaurios fazem um novo amigo, um urso polar que está migrando e deixou tudo para traz. Eles o acompanham até encontrar um novo lar.
"Novos ventos soprarão
Pra fazer valer a nossa amizade
Teus sonhos estão aqui
Eu os levo comigo
Amanhã ao despertar
Estarei pensando em ti..."

9 – Zing Zang Zong
Durante a viagem eles são atormentados por Zing Zang Zong, o rei das pulgas.
"Esta pulga incomoda a todos
Qualquer um que encontre em qualquer lugar
Esconde-se nas meias
Pensando a quem poderá picar..."

10 – El Pingüino Cantor
Esta faixa se inicia com a narração de uma história sobre um pinguim cantor, porém tinha um defeito, era afônico. O destaque é o trecho em que o pinguim canta com sua voz esganiçada, fazendo uma sátira ao black metal norueguês. Ao final, eles encontram uma pista sobre o paradeiro de Milli Pilli.
"Ei, amigos, não se assustem
Só estou um pouco afônico
Fez muito frio à noite
E eu sai para brincar sem meu casaco..."

11 – Picnic en el Pacífico
Os Heavysaurios constroem uma balsa e seguem a busca navegando pelo oceano pacífico. Durante a viagem tubarões famintos os rodeiam na intenção de devorá-los.
"Com muita fome estou
Canta o tubarão
Qual será o jantar de hoje?
- Não serei eu!"

12 – Vaquero Salvaje
Aqui é cantada a chegado ao Texas. Perigo espreitando por todos os lados. E ao perguntar por informações sobre o paradeiro de Milli Pilli os Heavysaurios são perseguidos por um caçador de recompensas. Aqui há a utilização de bandolim dando um ar country à música. No final da faixa há um dialogo entre os personagens. Após se livrar do vaqueiro eles são teletransportados para uma floresta tropical. Ouve-se um grito e finalmente encontram Milli Pilli.
"Todos parados! - disse o vaqueiro
Agitando o laço começou a cavalgar
Se não tivéssemos corrido teríamos sido pegos
Todos parados! - disse o vaqueiro
Uma recompensa creio que me darão
Nunca antes vi um dinossauro que pudesse cantar..."

13 – Vuelta al Mundo en Amplificador
Última faixa do CD, veloz e empolgante como uma música de Power Metal deve ser. A historia se encerra com os Heavysaurios relembrando as aventuras que tiveram e programando o teletransportador para voltar para casa.
"Viajamos pelo tempo cruzando a terra e o mar
Com nosso amplificador!
Ao espaço exterior e além
Chegou a hora de subirmos a bordo e voltar para casa..."



Infelizmente não é possível encontrar aqui no Brasil os CDs dessa fantástica banda. Apenas em sites gringos. Para a nossa alegria temos algumas músicas disponíveis no Youtube e em alguns sites de downloads. Não poderei postar os links aqui, mas quem procura acha. A postagem ficou um pouco longa e eu espero que tenham gostado. Deixo para apreciação de vocês um show ao vivo dos HeavySaurios. Confiram...